Como já falamos no Blog da Impress, o mundo está passando por grandes transformações comportamentais e de consumo. Em resposta a essas novas demandas, observamos uma crescente aceleração dos modelos digitais, implicando em diferentes modalidades de vendas, compras e, claro, estratégias de marketing. Confira a seguir alguns desses movimentos em ascensão.

E-Commerce

Apesar do universo virtual e dos gadgets eletrônicos ocuparem um espaço fundamental na vida contemporânea, fatores como a falta de confiança do consumidor e a defasagem do sistema logístico de muitos países, como no Brasil, ainda colocam em cheque a praticidade do e-commerce, que representou pouco mais de 13% de todas as vendas realizadas no mundo em 2019.

Ao mesmo tempo, porém, o isolamento social vem mostrando a rapidez e a forma segura com que o mercado consegue se adaptar às demandas on-line, com a representatividade do comércio eletrônico crescendo em grandes proporções. Áreas como a da saúde, por exemplo, vem ampliando suas vendas on-line em mais de 100% durante o período. Um novo hábito que, ao que indicam especialistas dos mais diversos campos, veio para ficar. Dessa maneira, pensar em soluções em médio e longo prazo na área será fundamental para a sobrevivência dos negócios a partir de agora.

Distanciamento social como tendência

O momento pelo qual passamos ainda coloca em destaque um grupo de consumidores que já vinha sendo monitorado e que agora, literalmente, ganha seu espaço. Para eles, quanto menos contato físico e interação social, melhor a experiência de compra. Você já notou, por exemplo, o aumento dos caixas de autoatendimento nas lojas? A Sephora, gigante dos cosméticos, adotou uma solução bem simples e funcional nesse sentido, disponibilizando cestas de compras de diferentes cores para sinalizar os clientes que querem ou não serem assistidos por um vendedor.

Já a Apple desenvolveu um aplicativo todo focado nesse novo perfil de consumidor. Um dos recursos mais interessantes é o “Pick and Go”, uma modalidade de autoatendimento que permite ao cliente, dentro da loja física, fazer a leitura pelo código de barras, pagar on-line, imprimir o cupom fiscal e sair levando o produto sem qualquer interferência. Afinal, se a maneira de fazer compras mudará, as formas de pagamento também, com aplicativos do tipo carteira virtual, como o PicPay, e os bancos digitais, como o Nubank, ganhando cada vez mais adeptos.

O novo coletivo

O distanciamento social vem também incentivando a reinvenção de muitos conceitos, como o de “coletividade”. Enquanto aglomerações, como festas e shows, estão fora de cogitação, grupos de amigos e familiares se reúnem em plataformas de videoconferência para conversarem e até celebrar ocasiões especiais; grandes e pequenos artistas se apresentam de forma mais intimista direto de suas casas para os lares de milhões de pessoas por meio de live streams no Youtube ou no Instagram.

Essa nova maneira de interagir à distância obviamente tem impactado também ao planejamento de marketing e propaganda de empresas de todos os portes e segmentos, que devem adequar suas estratégias de divulgação, agora que será necessário levarmos nossas marcas até à casa das pessoas.

Pesquisa e tecnologia

Antes de um próximo acontecimento como o que estamos vivendo atingir o mundo todo de surpresa novamente, governos e cientistas têm trabalhado ostensivamente para desenvolverem soluções que possibilitem respostas rápidas e assertivas. Apesar de muitas fronteiras fechadas, o momento pelo qual atravessamos demonstra a possibilidade desses profissionais e instituições trabalharem de maneira colaborativa, inclusive entre países.

Isso vem intensificando de forma nunca antes vista pesquisas e investimentos na área da Health Science (Ciência da Saúde). Embora ainda não possamos afirmar em qual grau de evolução esses projetos científicos se encontram (do desenvolvimento de vacinas à edição de DNA humano), sabemos que este é um período fundamental na construção do amanhã, impactando de vez não só à saúde pública, mas às medidas adotadas para a retomada da economia e das mais diversas atividades ao redor do mundo.

Internet para todos os fins

Todas essas mudanças irão demandar um investimento massivo em tecnologia. Com bilhões de pessoas em casa, por exemplo, o volume de conexão cresceu muito nos últimos meses. Para preservarem a banda larga, provedores de Internet e serviços de streaming, como a Netflix, tiveram de diminuir a velocidade e qualidade dos serviços, escancarando a importância do acesso rápido à Internet, mesmo no ambiente residencial. Dessa maneira, autoridades e provedores de telecomunicações começam a buscar novas formas de garantir uma melhor conexão em todos os lugares e para todo tipo de finalidade.

Além disso, a batalha oficial pelo 5G começa de vez, com o Brasil na concorrência. Muito além de velocidade, a tecnologia traz uma série de vantagens que vão da diminuição do consumo de energia elétrica até o aumento do número de aparelhos conectados por área. Fatores que devem possibilitar uma enorme ampliação da tendência mundial da “Internet das Coisas”, influenciando diretamente na forma como iremos interagir com as nossas casas no futuro – foco do nosso próximo conteúdo.