Falar em design é também falar sobre identidade e necessidade, na busca por objetos, ambientes e serviços que expressem e atendam às mais diferentes personalidades e demandas. Pensar na concepção de novos produtos exige, portanto, um trabalho bastante apurado de pesquisa e observação, considerando as principais tendências estéticas ao redor do mundo, mas se atentando também às especificidades de cada região e grupo de consumidores.

É justamente este o trabalho realizado pela equipe global de design da impress. Com sede na Alemanha, a empresa está presente nas mais diversas partes do planeta. Para absorver tamanha diversidade, a cada trimestre, os designers do grupo se reúnem em uma verdadeira imersão criativa durante uma semana, com vista ao compartilhamento e à discussão de informações de mercado; novas ideias e materiais; tendências, conceitos e movimentos; bem como a efetiva projeção de novos desenhos, cores e padrões em superfícies.

“Trata-se de um grupo muito heterogêneo e multidisciplinar de profissionais. Além dos designers alemães, o time ainda conta com representantes do Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Espanha, Polônia, Turquia, China e Rússia”, pontua o gerente de design e marketing da Impress Decor Brasil, Alexandre Chiquiloff, que participa dos encontros.

“Eu, por exemplo, falo sobre o que acontece na América Latina, e assim trocamos informações sobre as nossas regiões. A partir desses pontos, realizamos um fórum de tendências, em que discutimos tudo o que está acontecendo nesses mercados, bem como o que acreditamos que esteja por vir”, explica Alexandre. “Para isso acompanhamos não só os movimentos urbanos e os comportamentos de consumo, como também nos mantemos antenados em relação às novas tecnologias, materiais, profissionais e marcas em ascensão, além de participarmos de feiras e demais eventos nacionais ou internacionais. Apresentando relatórios e compartilhando das nossas leituras e pontos de vista.”

Com isso, é possível que esses especialistas projetem as próximas tendências de design – da escala regional à global -, baseando-se tanto nas diferenças quanto nas similaridades apresentadas entre cada mercado. “Por meio dos fóruns e workshops realizados durante a semana, podemos conectar todos esses dados e informações, avaliando tanto as diferentes percepções quanto os pontos de vista em comum para entendermos o que de fato são tendências internacionais, quais são as regionais, de onde elas vêm, quais são suas influências e impactos etc.”, esclarece Alexandre.

É a partir daí que se inicia de fato o desenvolvimento de novos produtos. “Esse é o ponto em que delimitamos a criação dos novos desenhos impress em consonância com tudo o que está acontecendo nas regiões em que atuamos. Iniciamos, então, a busca por referências e produtos, discutindo tudo o que precisaremos para a construção dessas novas superfícies.” Dessa maneira, apesar da autonomia de cada unidade, ainda possível que times de diferentes países compartilhem do desenvolvimento e da comercialização de um único padrão que esteja em sintonia com ambos ou mais mercados, compondo o catálogo global da empresa.

Vale ressaltar, ainda, que além da equipe impress – veja entrevista com o líder de marketing e design do grupo, Sascha Kostros -, muitas vezes também são convidados para o Design Circle profissionais de fora da empresa, trazendo uma visão ainda mais completa e abrangente sobre o mercado de design de superfícies.