Surrealismo e design: o que o inconsciente nos oferece no campo da criatividade

Rosto de Mae West, Salvador Dalí, 1934-1935

O design surrealista, oriundo do movimento que nasceu nas artes visuais na década de 1920, trouxe para dentro das casas uma filosofia de encontrar no “irracional” um sentido para a existência, além de um toque de humor. Quem brincou com essa mistura foi o próprio Salvador Dalí que, no quadro Rosto de Mae West (1934-1935), no qual o pintor, obcecado pela atriz de mesmo nome, transformou seu rosto em um ambiente completo, usando partes de sua anatomia como peças de mobiliário. A partir dessa pintura, foi criado pelo Studio 65 o sofá Bocca, em 1970, uma das peças de design mais icônicas do século passado.

Sofá Bocca, Studio65, 1970.

Ainda nas décadas de 1930 e 1940, o surrealismo foi ganhando mais força no design, através de trabalhos de artistas e designers como Piero Fornasetti, Meret Oppenheim, Man Ray, Le Corbusier, entre outros, que buscavam criar obras, esculturas e peças a partir de materiais encontrados ao acaso.

Hand Chair, Pedro Friedeberg, 1965.
Fornasetti Vase, Piero Fornasetti.
Poltrona Up, Gaetano Pesce, 1969.

Nas décadas seguintes, o estilo se propagou para as Américas, que encontrou no surrealismo um nicho rentável e possível de ser recriado em série. Ray e Charles Eames, Isamu Noguchi, Pedro Friedeberg, até os mais contemporâneos como Ingo Maurer, Irmãos Campana, Studio Front beberam da fonte do inconsciente externado para dar vida a diversas obras icônicas.

Ozon III, Le Corbusier, 1962.
Porca Miseria!, de Ingo Maurer, 1994
Banco Dois Irmãos, Transwood Collecction, Irmãos Campana, 2020.
Horse Lamp, Front para Moooi, 2006.

Atualmente, a moda tem se valido do movimento surrealista em seu auge, como é o caso da maison Schiaparelli, que pelas mãos do diretor criativo Daniel Roseberry, ressurge como um ícone dos primórdios do movimento, tão devoto e conhecido mundialmente pela fundadora Elsa Schiaparelli. No design e na decoração, pitadas de figuras e peças surrealistas dão o toque de humor, sensualidade e personalidade a projetos assinados por diversos profissionais.

Bolsa Schiaparelli, Daniel Roseberry, 2022
Velo Chair, Jan Waterson, 2016.

ARTIGOS RELACIONADOS

Cinco tendências na decoração que vão despontar em 2023

comportamento, moda, design, estilos, entre outros assuntos nos principais...

Seis dicas para deixar sua casa sempre atual

Adoramos tendências! Mas se você é da turma que...

Impress Decor Brasil anuncia mudança na diretoria

A Impress Decor, referência no desenvolvimento e produção de...