O que bombou no design de interiores em 2021

A cada ano percebe-se várias características marcantes para o design de interiores em feiras da área, em eventos, no trabalho dos especificadores e nos produtos das marcas relevantes para o mercado.

De acordo com um levantamento realizado pela agência ROI Revolution, os e-commerces de casa e construção movimentaram cerca de aproximadamente R$ 465 bilhões em 2020. No Brasil, somente durante os primeiros meses da pandemia – março, abril e maio – o crescimento dos e-commerces de casa e decoração foi superior a 23%.

Outro estudo feiro pela Household Quotes sobre quais países gastam mais e menos na decoração em termos absolutos e relativo aos salários locais, revelou que os suíços são os que mais gastam no mundo, cerca de US$1.158,71 per capita por ano. O Brasil ocupou a 35ª colocação, com um investimento médio em interiores de US$ 264,48 , ou seja, 41,60% do salário médio do país.

O que esteve em alta em 2021

Informações do portal Arch Daily revelam também que as mudanças repentinas no estilo de vida forçaram as pessoas a tomar consciência de que o espaço que habitam tem grande influência em seu bem-estar físico e mental. Por isso, começaram a optar por recursos que promovem a sensibilidade, calma, otimismo e alegria, emoções que contrariam os eventos inconsistentes e problemáticos do mundo exterior e oferecem uma sensação implícita de escape.

Em 2021 algumas particularidades dominaram os ambientes, assim como os móveis e elementos de decoração. Confira:

Leveza

É uma característica e um movimento de design bastante presente, está muito ligada a espaços integrados e atrelada ao uso de cores claras e neutras, de formas mais simples e mais leves, com menos elementos. Percebe-se também nos elementos arquitetônicos das divisórias em vidro, o ripado. A luz entra de maneira mais fácil e um outro elemento que é muito usado são as janelas grandes e sacadas grandes em apartamentos que não são muitos grandes, o que deixa a luz fazer parte da casa.

Cores

Foram muito utilizadas as cores mais vibrantes e naturais, como verde, azul, terracota e o vermelho, mas de maneira mais pontual, raramente em um ambiente completamente com essa cor. O uso dessas cores de personalidade é muito mais pontual, em pequenos ambientes, paredes, móveis, almofadas.

Já as cores neutras houve uma predominância bem maior, em uma parede neutra, um sofá neutro, elementos neutros, teto, louça, e cores totalmente claras que estão relacionadas ao movimento de leveza, que ajudam a fazer a amplitude do ambiente, a leveza e a simplicidade das formas.

Madeiras

Característica bastante importante e marcante á a madeira mais branda, mais calma, com pouco movimento, madeira mais linheira e que possui essa tonalidade média, como um mel quase clarinho e que possui também uma característica muito forte de lâmina natural, mais clarinha, mais aquecida e que traz aquecimento e aconchego para o ambiente. Essas características em madeiras foram percebidas em muitos ambientes de eventos: uma cor que permeia entre a madeira média e a madeira claro, um meio termo entre essas duas.

A madeira brasileira é muito mais marcante, percebe-se mais movimento no desenho delas, e a cor que traz mais personalidade, um marrom mais avermelhado, com um contraste maior, um dourado. Essas madeiras retornaram há uns 3 ou 4 anos, mas sempre foram muito usadas em móveis de design brasileiro. Não está sendo muito utilizada em marcenaria MDF, elas são encontradas em marcenaria mais fina elegante e de uma classe mais alta. É uma ótima oportunidade para as madeiras brasileiras serem inseridas em produtos e nas marcas em marcenaria MDF.

Fibras e tecidos

Ao longo do período, percebe-se uma característica muito regional, algo bem artesanal, feito à mão, uma rusticidade mais leve, mais branda e controlada, com o uso de fibras e tecidos mais em elementos do que em relação a móveis, como por exemplo em colchas, luminárias, em elementos de decoração, além de ser evidente uma diversidade muito grande em tramas – sejam as mais fechadas, mais abertas, mas isso sempre com a característica de manual e feito à mão.

Artesanato

Elementos brasileiros, bastante regionais como o artesanato, foi verificado o uso recorrente de macramê, de cerâmica, cestaria, fibras naturais e isso tudo em uma linguagem muito contemporânea, que gera um movimento de trazer os elementos de fora para dentro da casa. Elementos que em outras épocas não eram usados dentro de casa, mas hoje em dia estão presente nas residências; são elementos que trazem um aspecto mais emocional e mais regional.

Revestimentos

Houve um enorme número de maneiras de se revestir uma parede ou outros elementos, sendo o ripado um elemento bastante forte, e também o ripado mais largo. Percebe-se o uso muito recorrente de pedras nos revestimento que novamente trazem esse movimento de trazer o externo para o interno, o que é muito claro.

Novamente ficou claro o uso de muita madeira para revestir as paredes, o teto, tanto o uso de madeiras mais elegantes como as mais rústicas; uma rusticidade mais leve. Foi muito recorrente o revestimento de parede bouserie com várias molduras na parede, que é uma técnica e uma característica que se assemelha ao ripado mas que está sendo muito usada também.

Ripado

Observa-se já há alguns anos, porém antes era só visto em madeira, mas agora em unicolores, em tecidos, de uma maneira mais rústica e elegante, de várias larguras. Também está ganhando bastante força em móveis, o que antes era utilizado em apenas revestimento de parede, joje está em móveis, cabeceira de camas, com uma diversidade de larguras no ripado.

ARTIGOS RELACIONADOS

Impress Decor apresenta novo conceito do viver na ForMóbile 2022

A Impress Decor, especialista no desenvolvimento e produção de...

Impress Decor em Milão – Highlights do 2º dia – EuroCucina

Hoje a equipe Impress Decor Brasil visitou a EuroCucina,...

Impress Decor em Milão – Highlights do 1º dia – Fuorisalone

A Impress Decor Brasil está com um time exclusivo...