Com mais de 90 anos de atuação ao redor do mundo, em 2020 a Impress Decor celebra duas décadas do início de suas operações em solo brasileiro com muita história para contar e ainda mais novidades por vir

Da arquitetura de grandes centros urbanos aos vilarejos mais remotos. Das telas do cinema à feirinha do bairro. De materiais altamente tecnológicos aos tramados tradicionais ou lãs de animais típicos de determinadas regiões. Tudo serve de inspiração para as superfícies decorativas da Impress Decor Brasil. No entanto, tão importante quanto as possibilidades de criação, é a forma como filtramos e trabalhamos essas referências.

Sempre com foco em oferecer respostas aos principais movimentos comportamentais e tendências em evolução por meio de nossas superfícies, o investimento em tecnologia e desenvolvimento de produto tem um papel central em todo o Grupo Impress.

Única empresa do setor com autossuficiência para realizar o processo de desenvolvimento de superfícies decorativas aqui mesmo em nossa unidade brasileira, a Impress permite com que os clientes possam se envolver em inúmeras etapas da criação. Tornando, assim, o desenvolvimento de novos produtos muito mais ágil e assertivo. O que, consequentemente, vem possibilitando um salto muito significativo em design, competitividade e na satisfação dos clientes em todos os pontos das cadeias em que atuamos.

O material ideal

Após identificarmos os principais movimentos em ascensão — seja por meio de workshops, estudos ou da orientação de nossos clientes —, partimos, então, para a materialização dos novos produtos, a começar pela busca da matéria-prima adequada. E, claro, não medimos esforços para encontrarmos a opção ideal para cada novo projeto. Para isso, priorizamos nossas pesquisas por materiais naturais e que traduzam a essência do que buscamos.

Com o material selecionado, avaliamos a necessidade de algum tratamento para chegarmos ao visual planejado. Afinal, o quão mais próximos alcançarmos no produto in natura, mais real será o resultado final do revestimento. E as possibilidades de tratamentos são diversas: lixa, verniz, selador, serra, jato de areia, polimento… Exploramos aquele que melhor evidencia ou ameniza determinadas características.

Depois de tratado, ele é escaneado em nossos scanners 3D de última geração, que captam com precisão os detalhes mais minuciosos. Só a partir daí iniciamos o processo de digitalização do desenho, abrindo um novo universo de possibilidades

Hora da ação! 

Num exercício muito interessante de redimensionamento, cortes e encaixes, que mais parece a montagem de um quebra-cabeça digital, a equipe Impress se reúne em nosso Design Center para uma dinâmica bastante meticulosa até se chegar a um layout adequado e harmonioso, livre de marcas de recortes e de juntas aparentes. Nesse processo podemos também  evidenciar ou limpar imperfeições e outros efeitos, de acordo com a linguagem que queremos para o projeto.

Com o layout finalmente aprovado, partimos para os processos mais técnicos. O primeiro é a separação do desenho. Momento este em que o dividimos em dois, três ou quatro canais distintos de cores, para que possamos, posteriormente, ajustá-las uma a uma, de acordo com o resultado buscado no processo ao qual chamamos de color matching digital.

O próximo passo é a gravação nos cilindros de rotogravura para que, finalmente, possamos iniciar o desenvolvimento das cores em nossa Lab Machine — uma máquina laboratório que permite a impressão de amostras, encurtando processos, minimizando falhas e otimizando custos. A partir dos parâmetros de desenvolvimento que a Lab nos traz, o desenho já está pronto para ser produzido e enviado para o cliente.

Um processo bastante detalhado, é verdade, mas executado de maneira extremamente ágil e precisa graças ao alto investimento em tecnologia e mão de obra realizado pela Impress. Possibilitando, assim, que estejamos sempre preparados para as próximas grandes tendências, num fluxo totalmente alinhado com as demandas do mercado.