À medida em que levamos cada vez mais atividades do universo urbano para dentro de casa, a dinâmica tradicional dos espaços domésticos vem mudando completamente, exigindo um novo olhar para esses ambientes e uma maior atenção com a nossa saúde e bem-estar. Seja por meio de pequenas reformas, uma repaginada na decoração ou a simples reorganização no layout, o desafio do momento é pensar na forma de adaptar velhos cômodos a diferentes funções, com nossos lares abraçando as novas rotinas e estilos de vida que tendem a ganhar força nos próximos anos.

Comecemos com o básico… 

As cores são importantíssimas neste cenário de introspecção, com diversos estudos comprovando o poder terapêutico e vibratório delas, como já falamos por aqui. Mas quando o assunto é decoração e arquitetura funcional, o papel das cores vai muito além. Em casas com ambientes multifuncionais, por exemplo, separar as funções dos espaços por cor pode ser uma ótima ideia! Se sua sala de estar também é seu escritório e área de jantar, criar “divisores visuais” no ambiente, explorando diferentes blocos de cor nas paredes ou nas superfícies dos móveis, deixa a casa mais bonita e organizada sem que se perca um centímetro de área.

Padrão Saturnia Walnut – Impress Decor

Por falar em cores, paredes estreitas devem receber tonalidades quentes. Dessa maneira, a impressão é de que se trata de um ambiente aconchegante, não de um espaço pequeno. Outra dica para elevar a sensação de acolhimento é optar por materiais com aspecto natural. Os revestimentos melamínicos são ótimos aliados nesse sentido, trazendo versatilidade e bom custo-benefício aos projetos. Isso porque ele possibilita a reprodução de uma infinidade de superfícies, tais como madeiras, pedras, fibras e tecidos. Vale ressaltar que padrões com texturas, catedrais, veios e tramas com movimentos mais orgânicos turbinam a vibe natural e relaxante dentro de casa.

Dá para ser confortável e estiloso, sim!

Aliás, a partir do momento que começamos a passar grande parte dos nossos dias em espaços fechados, percebemos mais do que nunca o valor de ambientes bem iluminados. Por isso, nunca bloqueie janelas; aposte em espelhos localizados em posições estratégicas para rebater a luz natural por todo o espaço; e invista em luminárias portáteis (de chão, clique ou arandelas), que além de funcionais, dão um toque super legal na decoração.

Padrão Flix – Impress Decor

Almofadas, mantas e tapetes, bem como superfícies com padrões lúdicos ou unicolores, também conferem conforto aos ambientes e podem ser usados para dar um up no décor, funcionando como pontos focais de cor e inserindo estampas que ajudam a levantar o astral dos nosso lares. Formas geométricas no revestimento de móveis e paredes, por exemplo, estão bastante em alta e trazem uma pegada moderna e criativa ao projeto. Além disso, estes itens também permitem criar efeitos óticos. Enquanto tapetes pequenos recortam os espaços, os largos trazem efeito de fluidez e continuidade.

Mobiliário multiuso para ambientes multifuncionais

Outras dicas essenciais se dão em relação à otimização desses espaços, o que tem tudo a ver com o bem-estar. Afinal, ambientes com muita informação ou com pouca área de circulação podem causar uma estafa emocional. A primeira sugestão é investir nos móveis certos. Mesas redondas, de preferência com até 80 cm de diâmetro, são ideais para casas e apartamentos pequenos, além de serem bastante estilosas. Móveis dobráveis e empilháveis também são boas opções nesse quesito.

Padrão Graffiti – Impress Decor

Além disso, pufes que podem ser utilizados como mesinha de centro, camas com gavetas embutidas, bem como painéis de MDF revestido que permitam suspender aparelhos eletrônicos e utensílios domésticos, também aumentam a funcionalidade dos espaços. Em tempo, pensar na casa no sentido vertical, com mobiliário mais alto e com formas mais puras, pode ajudar a criar uma sensação de maior fluidez entre os ambientes.

Muito além da estética

E não esqueça de aproveitar cada cantinho de forma inteligente e agradável, como, por exemplo, optando por portas de correr; usando ganchos nas paredes e atrás das portas; bem como utilizando móveis triangulares para preencher “cantos mortos” da casa. Essas dicas, aliás, são ideais para criar “mini halls de entrada” – tendência que segue o aumento da preocupação com a higiene pessoal e a assepsia dos ambientes – em casas que não contam com esse espaço extra.

Padrão Fribourg Oak – Impress Decor

Organizar a parte interna dos móveis e deixar as superfícies livres de objetos, ainda ajudam na estética e na limpeza. Cestos e caixas organizadoras também! E, claro, ter uma consciência maior com o que será levado para dentro de casa, realizar um descarte adequado do lixo, optar por superfícies de fácil limpeza (como as melamínicas), entre outros pontos, são algumas outras tendências comportamentais que já apontamos aqui no Blog da Impress e que vêm gerando grande impacto na construção do “novo normal”.