A beleza tropical do freijó

A madeira em seu aspecto natural sempre foi um atrativo para a produção e fabricação dos móveis. Seja escura ou mais clara, esta matéria-prima sempre esteve entre as escolhas preferidas dos consumidores. Mas algumas espécies, principalmente as de origem tropical, ganharam mais espaço nos últimos tempos, devido à sua singularidade estética e versatilidade de uso e possibilidade de combinações. É o caso do freijó.

Nativa da Amazônia, a espécie Cordia goeldiana é encontrada em diversos estados do Brasil. De coloração castanho-claro que variam desde as mais amareladas às tonalidades mel, o freijó apresenta veios mais escuros em contraste com a base mais sutil e iluminada, tornando um padrão muito elegante e contemporâneo. “Por ser uma cor que combina com diversos outros elementos, padrões, cores e texturas, o freijó se firma como um padrão que não fica apenas na categoria “moda do momento”, pois enaltece os diversos detalhes de um projeto com sua sutil elegância”, explica Jessica Hori, gerente de marketing da Impress Decor Brasil.

A indústria moveleira se encantou com as possibilidades de uso do freijó, pois sua sofisticação sem excessos se adequa aos mais diferentes estilos e finalidades. Nas últimas feiras de design pelo mundo, o padrão apareceu em várias marcas de móveis, revestimentos, pisos, painéis e acessórios, evidenciando esta tendência que veio para permanecer. “O freijó tem ganhado força nas últimas feiras internacionais, seja em composições com padrões coloridos, lisos, cinzas, metalizados e preto, uma combinação com ares industriais e muito atual”, complementa Hori.

Suas catedrais de tom levemente cinza/amendoado, mesmo sendo protagonistas da superfície, não poluem visualmente a composição em um ambiente quando misturado com cores uniformes ou até mesmo padrões estampados, de tecidos e tramas e, como a palha, por exemplo. “Esses dois elementos quando usados em um buffet, um armário, ou uma cabeceira de cama, deixa o espaço delicado e com uma dose de brasilidade, afinal, o freijó é uma madeira tropical e a palhinha muito utilizada no mobiliário brasileiro desde os anos 1960”, relata Hori.

O uso do freijó não se limita aos móveis e revestimentos de parede, painéis e pisos. Ele pode ser usado em escadas internas, rodapés, molduras, lambris, ripados e forros, o que mostra a sua versatilidade estética, atemporalidade e de permanência no ambiente por muito tempo.

A Impress Decor é a principal fornecedora do padrão freijó da indústria moveleira do país, já que, antes desse retorno do padrão ao gosto do consumidor brasileiro, observou a força que ele poderia exercer no mercado atual. “Desde 2016 estamos acompanhando o crescimento e o potencial do freijó para ser um dos maiores sucessos na indústria de pisos, móveis e painéis. Nosso time de criação e design fez uma intensa pesquisa e desenvolveu diversos tons do freijó, o que agradou instantaneamente nossos clientes, que apostaram junto conosco nesse padrão tão versátil para a construção civil, a arquitetura e a decoração”, completa Hori.

ARTIGOS RELACIONADOS

Riken Yamamoto, o arquiteto das conexões humanas, vence o Pritzker 2024

A prestigiada honraria da arquitetura mundial, o Prêmio Pritzker,...

Salão do Móvel 2024: novos pensamentos para o futuro do morar

Milão, a cidade que se posiciona como o epicentro...

Semana de Design de Milão: saiba quais são as escolhas da Impress

A cidade de Milão, conhecida mundialmente como a meca...

Expo Revestir 2024: confira os highlights da feira

A Impress visitou a Expo Revestir, que ocorreu de...